14.1.08

Você vê bem
que
eu sou um
punhado de terra seca;
calor de sol
sede
e
uma preguiça suada,
da ausência mais feia,
coração de poeira pisada.


que
teu charco não chega
mais
aqui,
que
escorre em buracos
em países longe
de mim.

Vejo
que
a areia que
jogamos
eu daqui
cê daí
terraplanou
o mar
virou sertão;
eu não encontro mais
cê não encontra mais
a tua
a minha mão.


1 Comments:

Blogger Márcia(clarinha) said...

que coisa mais bonita!!!!

10:16 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home